Não falaremos do amor acabado,
Falemos da nova paixão que não se percebe.
Não saberemos do futuro,
Já sabemos do passado que insiste em perambular, pelas fileiras do presente.
Não, não veremos as rosas,
Nem os campos onde elas florescem.
Vamos ver as pétalas caídas no chão da sala vazia…
A sala vazia; Na casa vazia; Do coração vazio…